• Criminal

Informativos 124 - Lei 11.464/07 x Lei 8.072/90 - Liberdade Provisória


Informativo Criminal nº 124 - Lei 11.464/07 x Lei 8.072/90 - Liberdade Provisória


Caros colegas:

A Lei nº 11.464/2007 trouxe nova redação ao art. 2º, inc. II da Lei nº 8.072/1990, suprimindo a proibição expressa à concessão de liberdade provisória, mantida, tão somente, a proibição à fiança.
“Art. 2º Os crimes hediondos, a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins e o terrorismo são insuscetíveis de:
I - anistia, graça e indulto;
II - fiança. (Redação dada pela Lei nº 11.464, de 2007).”
...

Em virtude da alteração legislativa, iniciou-se debate doutrinário e jurisprudencial sobre eventual cabimento ou não de liberdade provisória, desde que, sem o pagamento de fiança.

Enquanto alguns defendiam a supressão total da vedação, outros lembravam a incoerência com o tratamento dado aos crimes mais leves, pois, enquanto diante destes se permite o pagamento de fiança, praticado um crime mais grave – hediondo –, o juiz estará autorizado, em tese, a conceder liberdade provisória sem o pagamento de qualquer valor.

O STJ, ao enfrentar a questão, tem reiterado decisões no sentido de que “o inciso XLIII do art. 5º da Constituição Federal estabelece que os crimes definidos como hediondos constituem crimes inafiançáveis. Não sendo possível a concessão de liberdade provisória com fiança, com maior razão é a não-concessão de liberdade provisória sem fiança. 2. A Terceira Seção do Superior Tribunal de Justiça consolidou o entendimento de que a vedação ao deferimento de liberdade provisória aos crimes hediondos decorre do texto constitucional.” (; HC 136.123).

Não obstante, sugerimos que além da invocação das vedações legais, sejam observadas se, na hipótese, estão presentes os requisitos autorizadores da decretação da prisão preventiva (art. 312, CPP), de forma a fundamentar concretamente a necessidade da custódia cautelar e conseqüente impossibilidade de concessão do benefício da liberdade provisória.

Seguem anexos outros julgados para conhecimento.

Cordialmente,


Rosangela Gaspari
Promotora de Justiça


Catiane de Oliveira Preto
Assessora Jurídica


Ementas

Conteúdo revisto
Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem